quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Máquinas infantís de Costurar – Publicação 7

 

O Museu de Antigas Máquinas Manuais de Costurar (MAMC) apresenta, nesta 7ª publicação,  alguns exemplares de seu acervo de máquinas infantís de costurar e algumas miniaturas.

As publicações anteriores (1 a 6), referiram-se a: Identificação do Museu, Colecionador, Importância da Máquina de Costurar, Precursores e outros pioneiros, Restauro e Acervo.

As máquinas infantis de costurar, fabricadas a partir de 1870, tinham como propósito incentivar as meninas (a partir dos 7 anos) a desenvolver a imaginação e a criatividade para aplicação no dia-a-dia quando adultas.

Ao contrário da atualidade, onde os brinquedos limitam-se ao entretenimento virtual, sem instruir, as maquininhas despertavam e ensinavam, de maneira agradável e lúdica, canalizando as energias das crianças numa produção frutífera.

As meninas produziam roupas para as bonecas e até utilidades diversas para seu uso e admiravam suas obras físicas, em ações tangíveis.

A atenção, controle, planejamento e compenetração conferidos ao ato de costurar, consistiam em ótimo aprimoramento para as atividades profissionais quando adulta, úteis para toda a vida. Além do desempenho da costura doméstica, a profissão de costureira era bastante dignificada.

Propaganda I

As máquinas infantis foram projetadas para propiciar atividades seguras, com sistemas protegidos de alcance à agulha, acionamento macio por manivela, manuais fartamente ilustrados e até moldes para confecção dos trabalhos.

Algumas fábricas de máquinas normais produziram também as infantis, atendendo também às pequenas consumidoras.

As máquinas infantis produziam ponto em cadeia (um fio), com regulagem de tensão da linha e regulagem de dimensão de ponto. Algumas com acionamento elétrico (pilhas), e outras, mais sofisticadas com pontos em zigzag, permitindo acabamentos em bainhas e decorativos.

Propaganda II

Nosso museu abriga 52 máquinas infantis de costurar, de várias origens, épocas e dimensões. Algumas maquininhas sobreviveram a mais de um século, satisfazendo várias gerações e trazendo relatos curiosos, que ilustram e acompanham sua história. 

Nas fotos, as “fitas métricas” e as caixas de fósforos servem como referenciais de dimensão.

 

005 Muller 1889

Müller 1889 (indústria Friedrich Wilhelm Muller) Berlin. A mais antiga do acervo, adquirida em 1996.

 

 

 006 Necchi 1958, italiana.

Necchi, 1958, fabricada em Pavia, Itália

 

 

  007 Casige

Casige 1946 fabricada na zona inglesa da Alemanha ocupada. Restaurada com pintura eletrostática (Tecnopó)

 

 

006 Estrela

Estrela 1960 (Brasil), idêntica à Little Betty (Straco Machine) fabricada na Inglaterra. Possuo três e, uma delas possuía inscrição “made in USA” encoberta pelo logotipo “Estrela”

 

 

001 Miniat aço   004 Miniat aço

O conhecimento incorporado durante décadas, a criatividade e a disponibilidade de peças sucateadas, permitiram-me inventar algumas maquininhas artesanais.   Esta miniatura, medindo cerca de 3cm, executei a partir de peças substituidas de máquinas. O corpo, braço oscilante, fronte e base em aço; carretel é um pequeno rebite; volante é um botão de pressão, e a tesoura, um ganchinho de “soutien”, adaptado.

 

 

 008 Bambi  008a Bambi

Bambi 1961 brasileira, perfeita, não restaurada. Com estojo de madeira e manual

 

 

 017a Sewette III  017 Sewette IV

Recebo a maioria das máquinas necessitando restauro (vide publicação 4).    Fotos da Sewette ZigZag elétrica 1960, japonesa, antes e depois do restaro (pintura eletrostática Tecnopó).

 

 

009 American Girl

American Girl, fabricada pela Delta Specialty Company, Winsconsin (USA) em 1946

 

 

  010 Bambi  010a Bambi

Bambi, 1965, brasileira, com gaveta e estojo em forma de baú

 

 

011 Bambi  011a Bambi

Bambi 1959, brasileira, modelo luxo, com mesa dobrável, gaveta e maleta.

 

 

012 Casige  

Casige GESCH-M 1470, fabricada na zona inglesa da Alemanha ocupada, em 1946.

 

 

013 Elgin 

Mirim, brasileira, cópia proporcionalmente miniaturizada da Elgin, com perfeição de detalhes, cores e funcionamento (manual)

 

 

014 madeinhouse

Máquina não funcional (1997) fabricada a partir de antigo queimador de fogão à gás (corpo vermelho) e peças sucateadas.

 

 

  015 Muller

Müller 1900, alemã (fabricação Friedrich Wilhelm Muller) Berlin. Apresenta curioso sistema mecânico com biela curva.   Encontrada no lixo, em Curitiba/PR. 

 

 

016 miniatura Miniatura de Singer A (1900), decorativa, chinesa.

4 comentários:

  1. Olá!
    Adorei o seu blog!!Amo máquinas de costurar,sou filha e neta de costureiras,acho que vem dai a minha paixão por maquinas de costura.Tenho duas antigas porem não sei o ano de fabricação!
    Já estou te seguindo e vou levar o seu link para o meu blog.
    bjossss

    ResponderExcluir
  2. Coisa linda esse blog! Tenho a máquina de costura Estrela (1960) com ilustrações da disney, pertenceu a minha mãe, só que está em péssimo estado. Fiquei maravilhada com a coleção apresentada aqui, tendo a chance de ver como seria a maquininha em perfeito estado de conservação! Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  3. Olá aloha san:

    Remeta-me fotos da maquininha para avaliarmos a possibilidade de restauro. Agradeço pelos elogios.

    dan@creapr.org.br

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    sou apaixonada por maquinas antiga, as vezes fico me perguntando se não estou pirando pois já tenho 3 e fico procurando outras para comprar. Para disfarçar vou emprestando para parentes. Minha dificuldade é saber o ano de fabricação das mesmas, tem uma que estou querendo comprar é uma grand, porém nem sei pais de origem, só sei que ela está linda para os anos que tem que também não sei quantos.
    Pode me ajudar?

    ResponderExcluir